quarta-feira, 1 de junho de 2016

Caso Algodões: “Não foram nove, mas sim quinze o número de mortos”, diz Corsino


O presidente da Associação das Vítimas e Amigos da Barragem de Algodões (Avaba), Corsino Medeiros, esteve participando de audiência pública na Assembleia Legislativa, nesta terça-feira (31/05), e fez uma revelação sobre o caso.
A barragem Algodões rompeu em maio de 2009 e, segundo a Defesa Civil, na época, foram nove pessoas que morreram vítima da tragédia. Corsino garante que esse número está errado. E tem uma lista com nomes na sede da associação, na cidade de Cocal.
“Na verdade foram quinze mortos e não nove como divulgados naquela época. A Defesa Civil só considerou as mortes naquele momento, em que toda a imprensa esteve por lá, houve toda uma repercussão. No entanto nós temos os números e nomes que apontam para quinze mortos”, afirmou Corsino à reportagem do O Olho.
Ele explica que, além dos nove corpos encontrados levados pelas águas da barragem, mais seis pessoas morreram seja de depressão ou de doenças adquiridas após terem sido resgatadas ou até mesmo por pegarem algum tipo de doença. “Essas pessoas também tinham famílias e merecem uma atenção por parte do poder público”, disse Corsino.
A audiência foi requerida pelo deputado estadual Marden Menezes (PSDB). Ele defende um entendimento melhor da associação com o Governo para garantir a indenização das vítimas do rompimento da barragem. Ao final o próprio Corsino revelou que teve uma reunião com o governador Wellington Dias (PT), que estava em segundo mandato naquela época, e que saiu com a garantia de que as reivindicações daquelas famílias serão atendidas.

Nenhum comentário:

Postar um comentário