quinta-feira, 9 de novembro de 2017

Servidores da UFPI entram em greve por tempo indeterminado

Resultado de imagem para greve
Os Servidores Técnico Administrativos em Educação da Universidade Federal do Piauí (UFPI) entrarão de greve nesta sexta-feira (10). Os 1.584 servidores no Estado ficarão de braços cruzados por tempo indeterminado. A greve foi acatada através do encaminhamento da FASUBRA ( Federação de Sindicatos de Trabalhadores Técnico-Administrativos em Instituições de Ensino Superior Públicas do Brasil).

A greve acontece como forma de protesto às medidas tomadas pelo presidente Michel Temer, que segundo o SINTUFPI (Sindicato dos Trabalhadores da Universidade Federal do Piauí) o Governo tem como objetivo aprofundar e acelerar o ajuste fiscal. De acordo com o Presidente do sindicato Alberto Oliveira, “pela primeira vez a categoria fará uma greve para manter os direitos que já possuem, e não por melhorias”.


“Com a aprovação da PEC 95/2016, a ampliação da terceirização, a reforma trabalhista, a reforma do ensino e o decreto que fortalece o trabalho escravo no país, o governo federal impõe mais sacrifícios aos trabalhadores”, o que, de acordo com a categoria, é um grande retrocesso.

As pautas defendidas pelos técnicos administrativos é a defesa do Plano de Cargos, Carreira e Salários, a não perda dos direitos salariais que já possuem, contra o aumento da contribuição previdenciária, não à reforma da Previdência, revogação do PDV, contra o Projeto de Lei 116/17 que permite a demissão por avaliação negativa (fim da estabilidade) e contra a retirada do título de patrono da educação de Paulo Freire.

Na manhã de sexta-feira, as 7 h, os servidores, juntamente com o sindicato, farão uma panfletagem na entrada da universidade com o intuito de conscientizar a sociedade o porque da greve. Apenas os serviços essenciais como os Hospitais Universitário e Veterinário terão seu atendimento funcionando em 30 %, de acordo com a lei.

Fonte:Portal Meio Norte

Nenhum comentário:

Postar um comentário